Informações sobre drogas

O que são drogas

A palavra droga tem diferentes significados.

Popularmente se usa o termo para designar algo ruim ou que não é oportuno, como a ocorrência de chuva no dia de um passeio ou a falta de qualidade de um objeto que não funciona. Nestes casos costumamos dizer “Que droga!”, nos referindo a algo inadequado ou que nos causa algum problema.

Na linguagem médica ou farmacológica droga é considerada uma substância capaz de modificar o funcionamento de um organismo vivo, resultando em mudanças fisiológicas ou de comportamento. É neste sentido que os medicamentos são denominados drogas, pois têm o potencial de curar doenças e melhorar o bem-estar físico ou mental do indivíduo. Não é por acaso que compramos remédios em “drogarias”. Os medicamentos são um tipo de substância que age alterando os processos bioquímicos e fisiológicos do nosso organismo.

As drogas psicotrópicas ou psicoativas constituem um tipo mais específico de substâncias. São as que atuam no sistema nervoso central, cujo órgão principal é o cérebro, modificando a nossa maneira de sentir, pensar e, muitas vezes, de agir.

A palavra “psicotrópica” é composta de duas partes:
Psico – mente (o que sentimos, pensamos, fazemos)
Trópica – atração por (tropismo)
Hoje em dia, falar sobre drogas tornou-se comum nos diferentes grupos sociais, geralmente se referindo às proibidas ou às mais consumidas pelas pessoas.
As drogas, por si sós, não são boas nem más. Os problemas ou benefícios que elas causam dependem da inter-relação entre a substância, a pessoa que a consome e as circunstâncias em que o faz.
Um medicamento prescrito por um médico, quando necessário e tomado na dosagem adequada, pode trazer melhorias para a saúde física e mental da pessoa, mas pode ser fatal se consumido em altas doses ou por outro indivíduo que o ingere sem acompanhamento ou necessidade.
Uma dose de bebida que um adulto saudável toma numa ocasião festiva é desaconselhável para uma criança, nesta mesma situação.

Tipos de drogas

Lícita X Ilícita

Droga lícita – cuja produção, comércio e uso são permitidos legalmente, mesmo que sob condições.
Exemplos:
No Brasil existem remédios que são legalizados mas só podem ser comprados mediante receita médica que fica retida na farmácia. O cigarro é legalmente produzido e vendido no país, exceto para crianças e adolescentes. Existem locais em que seu uso é proibido.
Droga ilícita – cuja produção, venda ou uso são proibidos em uma jurisdição.
Exemplo:
No Brasil fumar maconha é ilegal e considerado um crime, embora não seja punido com prisão, como em outros lugares. Em alguns países é admitido o uso da maconha como medicamento para tratamento de enjoo em pacientes que fazem quimioterapia ou para despertar apetite em doentes terminais. Há países em que o uso de maconha não é ilegal e outros que permitem o consumo em locais específicos.
Nem sempre o fato de uma droga ser proibida significa que faz mais mal do que outra legalizada. Muitas vezes o poder econômico é mais forte do que a preocupação com o bem-estar das pessoas. É o caso do consumo de cigarro de nicotina, comprovadamente prejudicial, mas que não é proibido no Brasil e na maioria dos países.

Natural X Sintética

Droga natural – que vem da natureza, sem sofrer transformações na sua constituição ou no preparo para o consumo.
Droga sintética – produzida em laboratório.
Existem ainda as drogas semissintéticas, que são um misto das duas.

Muitas pessoas defendem que o que vem da natureza “é bom” e o que é sintético “é ruim”. Isto não tem significado para explicar que uma droga faça bem ou mal para a saúde. A vacina Sabin (cujos benefícios são conhecidos de todos) é um produto sintético e o veneno de cobra é natural...

Leve X Pesada

Ser leve ou pesada depende do menor ou maior prejuízo causado ao usuário. Mas esta classificação, usada por muitas pessoas leigas, não é aceita cientificamente. Embora os efeitos das drogas sejam decorrentes de sua constituição química, qualquer droga pode ser leve se consumida em pouca quantidade e pesada se usada abusivamente ou em outra circunstância ou ainda por outra pessoa mais vulnerável aos seus efeitos.

Uma droga pode ser aceita como “charmosa” ou símbolo de alegria e descontração (como o álcool) e, em certas circunstâncias, causar sérios problemas para a saúde ou provocar acidentes fatais.

E uma outra droga, que potencialmente nem causa tantos problemas, pode ser banida por preconceito com seus usuários. A cocaína, que tem um potencial elevado de causar dependência, é consumida de forma adequada como um chá feito com suas folhas por quem viaja para grandes altitudes, principalmente nos Andes.

Classificação das drogas quanto aos efeitos no cérebro

De ponto de vista da medicina e particularmente da farmacologia, a disciplina que estuda a ação das substâncias no corpo humano, as drogas psicotrópicas são classificadas em três tipos: as depressoras, as estimulantes e as perturbadoras (alucinógenas).

Drogas Depressoras do Sistema Nervoso Central

Têm esse nome porque fazem com que o cérebro funcione em ritmo mais lento do que o seu normal. Elas provocam uma sensação de “desligamento”, de leveza, narcotizam a dor física e muitas vezes provocam sono. Isto não significa que a pessoa fique “deprimida”, como alguns pensam.
Conheça as características e efeitos das principais drogas depressoras:

Álcool
Inalantes
Opiáceos
Tranquilizantes

Drogas estimulantes do Sistema Nervoso Central

São as que fazem o cérebro (principal órgão do sistema nervoso central) funcionar de modo mais acelerado. Dependendo das características do estimulante usado ele pode provocar desde um ligeiro estado de alerta até uma sensação incrível de poder, bem-estar e energia.
Conheça as características e efeitos das principais drogas estimulantes:

Anfetaminas
Cocaína (pó, crack, pasta)
Cafeína
Ecstasy e Club Drugs
Tabaco

As drogas perturbadoras ou alucinógenas

São aquelas que não interferem na velocidade, mas no modo de funcionamento do sistema nervoso central. Trata-se de uma mudança qualitativa na qual o cérebro passa a funcionar fora do seu normal. Podem provocar alucinações (percepção sem objeto, como ver coisas que não existem ou modificar a forma de ver, ouvir ou sentir os objetos) e delírios (distorção da capacidade de atribuir significado – perseguições, paranoia).
Conheça as características e efeitos das principais drogas perturbadoras ou alucinógenas:

Anticolinérgicos
LSD-25
Maconha
Plantas alucinógenas

Outras
Anabolizantes

Seminários

Encontre um seminário mais próximo de você e participe!

Ver seminários