Resposta Aberta

Quanto posso beber sem me fazer mal?

Para saber os riscos e os danos que uma droga (o álcool ou qualquer outra) provoca é necessário pensar em três pontos importantes: as características e condições da pessoa, a circunstância em que consome e a quantidade e efeitos potenciais da droga.

Vamos analisar estes fatores com relação ao álcool.

Os riscos serão maiores se a pessoa for uma criança ou adolescente ou se tiver problemas de saúde. Nestes casos qualquer quantidade poderá fazer mal, sendo desaconselhado o uso.

Tratando-se de um adulto saudável, existem alguns fatores a serem considerados. Beber em situações que exigem concentração, lucidez e coordenação motora acarreta grandes riscos. Isso é demonstrado pela ocorrência de acidentes associados aos efeitos do álcool: quedas, afogamentos, atropelamentos, atos de violência (sofrida ou provocada pelo usuário), além dos acidentes com veículos ou máquinas.

A quantidade de bebida considerada “segura” depende do estado de ânimo da pessoa. Quando se está excessivamente deprimido ou eufórico é mais difícil controlar a quantidade e a rapidez do consumo.

Outro fator e a considerar é da massa corporal do consumidor. Quanto maior o peso, maior a tolerância. Mulheres, devido à proporção de gordura corpórea, têm menor tolerância que os homens, mesmo com peso semelhante.

O número de doses de bebida que implica em riscos pode ser medida em “unidades de álcool”. Mas é importante considerar que as bebidas contêm quantidades diferentes de álcool puro:

1 lata de cerveja (350 ml) = 1,5 unidade de álcool (cerca de 4,5% de álcool) 1 copo de cerveja ou chopp (200 ml) = 1unidade de álcool (cerca de 4,5% de álcool) 1 copo de vinho (90 ml) = 1 unidade de álcool (cerca de 12% de álcool) 1 dose (50 ml) de destilado (pinga, whisky, vodka) = 2,5 unidades de álcool (entre 40% e 50% de álcool).

Considerando uma pessoa saudável, de peso médio, os riscos serão menores se o consumo numa mesma ocasião não ultrapassar 2 unidades de álcool para mulheres e 3 unidades de álcool para homens. Em uma semana, o consumo não deve ultrapassar 14 unidades para as mulheres e 21 para homens.

A absorção do álcool será menor e mais lenta se a pessoa fizer uma refeição completa antes de beber. O consumo de água, intercalado ao de álcool, ajuda a diminuir a sede e consequentemente o a ingestão de bebida alcoólica.

O álcool é uma droga depressora do sistema nervoso central (álcool) e pode estar associado a problemas de saúde física ou mental e ao desenvolvimento da dependência. Mas, dependendo das condições pessoais, da ocasião e da quantidade, pode ser consumido com riscos menores. É importante que cada pessoa conheça seus limites e, se decidir ingerir álcool, tome os cuidados necessários para que uma confraternização ou comemoração não seja seguida de problemas e sim de alegria e do estreitamento de relações afetivas saudáveis.






Seminários

Encontre um seminário mais próximo de você e participe!

Ver seminários