Informações sobre Drogas

Plantas Alucinógenas

Cogumelos: há centenas de cogumelos que contém psilocibina e psilocina.

Outras plantas alucinógenas: mescalina ou peiote, jurema, ayahuasca (caapi e chacrona), salvia divinorum, cacto de São Pedro, mandrágora (belenho), ibogaína.

Sobre a substância – Todas as plantas nomeadas acima interferem no modo de funcionamento do sistema nervoso central e provocam alucinações.

Usos – Quase todas são usadas recreativamente, mas algumas delas fazem parte de rituais de tribos ou populações tradicionais. A ayahuasca é usada em ritual religioso por índios amazônicos desde a antiguidade e no século XX tornou-se parte de ritual de religiões como o Santo Daime, União Vegetal e Barquinha. Seu uso dentro do ritual é permitido por lei específica, ressalvados as restrições a crianças e adolescentes.

Formas de uso – Os cogumelos são normalmente usados como chá, mas podem ser ingeridos. Algumas das outras plantas são usadas em forma de beberagem preparada segundo fórmulas tradicionais como o vinho de jurema e a ayahuasca.

Efeitos – As reações psíquicas são muito variáveis e podem aparecer na forma de “boa viagem”, na qual a pessoa percebe sons incomuns, cores brilhantes e alucinações. Em outras situações os fenômenos mentais são desagradáveis com visões que aterrorizam, sensações de deformação do próprio corpo, sensação de morte, ou seja, as chamadas “más viagens”. Mas tanto as “boas” como as “más” viagens podem ser influenciadas pelo contexto, pelo local, pelas preocupações anteriores ou por outra pessoa. Portanto, em vários rituais há a figura do guia ou mestre que, com cânticos ou outros recursos, consegue conduzir os efeitos mentais para o fim desejado.

Duração do efeito – Ao serem ingeridas, as plantas podem ter efeitos que duram horas. Mas os efeitos são muito adaptáveis, ou seja, dependem de várias condições, como sensibilidade e personalidade do indivíduo, a expectativa que a pessoa tem sobre os efeitos, o ambiente, a presença de outras pessoas.

Perigos para a saúde
- Podem ocorrer dilatação das pupilas, sudorese excessiva, taquicardia.
- O uso de algumas dessas plantas, como a ayahuasca, pode provocar náuseas e vômitos.
- Normalmente não há necessidade de doses maiores para sentir o mesmo efeito, ou seja não há tolerância e nem síndrome de abstinência ao cessar o uso.
- Há a possibilidade, embora rara, de a pessoa desenvolver delírios persecutórios, de grandeza ou acessos de pânico e, em virtude disso, tomar atitudes prejudiciais a si e aos outros.

Redução de danos
- Obter as plantas com conhecedores.
- Usar acompanhado por não usuário – risco de ‘bad trip’.
- Evitar ambiente estressante.
- Evitar usar em momentos de extrema ansiedade.
- Não usar concomitantemente com outras drogas.

Seminários

Encontre um seminário mais próximo de você e participe!

Ver seminários