Informações sobre Drogas

Ópiáceos

Nomes comerciais: Dimorf, Morfina,Tintura de ópio; Elixir paregórico, Dover, Belacoclid, Belpar, Codein Codelasa, Binelli, Naquinto, Setux, Tussaveto, Tussodina, Tylex, Pastilhas Veabon, Pastilhas Warton, Benzotiol, Dolantina, Demerol, Meperidina, Algafan, Doloxene A, Febutil, Previum, Compositum, Femidol, Fentanil, Inoval, Metadon.

Outros nomes: Heroína, Metadona, Codeína, Meperidina ou Petidina, Propoxifeno, Fentanil, Papoula do Oriente, Opiáceos, Opióides, Pó de ópio

Sobre a substância – Os opiáceos são drogas depressoras da atividade do sistema nervoso central, isto é, fazem o cérebro funcionar mais lentamente, deixando as pessoas mais “lentas”, “desligadas”, com “mais sono”, “relaxadas”. São extraídas da planta Papaver somniferum, conhecida popularmente com o nome de “Papoula do Oriente”. Podem ser opiáceos naturais quando não sofrem nenhuma modificação (morfina, codeína), opiáceos semi-sintéticos quando resultantes de modificações parciais das substâncias naturais (como é o caso da heroína) ou sintéticos (como a meperidina que compõe a Dolantina).

Usos – Os usuários entram em um estado de torpor e esquecem qualquer preocupação ou problema. A intensidade é proporcional à potência do opióide usado e da dose. A dose necessária para o efeito desejado pode ser pequena, ou seja, algumas dessas drogas são bastante potentes, como, por exemplo, a morfina e a heroína. Outras necessitam de doses 5 a 10 vezes maiores para produzir os mesmos efeitos, como a codeína e a meperidina.

Formas de uso – Dependendo da forma como são apresentados, os opiáceos podem ser injetados (quando em pó), engolidos (como comprimidos ou xaropes), fumadas, ou o que é raro em nosso país, apresentados como planta natural.

Efeitos – Além de deprimir os centros da dor, da tosse e da vigília (o que causa sono), todas essas drogas, em doses um pouco maiores que a terapêutica recomendável, acabam também por deprimir outras regiões do cérebro, como as que controlam a respiração, os batimentos do coração e a pressão do sangue.

Duração do efeito – O efeito pode começar em segundos se a droga for injetada ou fumada. Ou demorar alguns minutos se a droga for cheirada ou ingerida. O efeito pode durar, em geral, de duas a seis horas.

Perigos para a saúde
- Pode causar overdose mesmo quando usada pela primeira vez, por desacelerar a respiração, o que pode levar à morte.
- Causam dependência em poucas semanas. Mesmo quando usadas por prescrição médica.
- Se as drogas são retiradas repentinamente causam a síndrome de abstinência, que é muito dolorosa e bastante intensa: suor, lacrimejamento, inquietação, irritação, febre, náuseas, cólicas, vômitos e muitos outros desconfortos graves.
- Uso injetado é de risco para outras infecções como o HIV e hepatites.

Redução de danos
- Quando houver risco de overdose deve ser procurado um serviço de emergência.
- Misturas podem ser perigosas - usar opióides concomitantemente a outras drogas depressoras como o álcool e sedativos pode ser de alto risco para overdose.
- O uso injetável deve ser sempre com agulhas e seringas novas e descartáveis para evitar o risco de infecção.
- Em vários países se oferece tratamento de substituição por metadona, que é um opióide, mas que por ser em doses controladas possibilita a reorganização da vida do usuário.

Seminários

Encontre um seminário mais próximo de você e participe!

Ver seminários